Archive

Archive for fevereiro \28\UTC 2010

Pequeno tratado alquímico sobre a conquista de corações

Há umas cinco pedras na casa, aquele alvo pintado na pista de Curling, mas bem parecem ser quarenta e nove os granitos. A física, a matemática e a geometria comprovam que é impossível fazer uma curva capaz de obter aqueles pontos para o Canadá. Kevin Martin, o capitão canadense, tem o martelo – a chance de atirar a derradeira pedra. Contraria a ciência e mete o ponto. E vence. E vence. E só vence. (ilusiona un poquito más)

Diluvios para el recuerdo

22/02/2010 5 comentários
Já disseram que alguns componentes são indispensáveis aos jogos lendários de futebol. Um deles é o poder das equipes em confronto, o outro é a importância da partida, há ainda a dramaticidade, as alternativas no marcador e, por fim, a chuva. Isso mesmo, a chuva. Em todo jogo histórico chove, como se os céus derramassem lágrimas de dor e alegria.
(Odir Cunha)

Além do óbvio ululante que pulula nas mentes humanas

Nunca houve equilíbrio. O Grêmio se fez massa disforme. Uma GOSMA azul-negro-esbranquiçada a se espalhar preguiçosa e lentamente pelo campo. Nalguns momentos escorria mais veloz e ganhava cada espaço do gramado mais adiante. Mas o Inter-SM montou barreiras contra aquela coisa que até radioativa devia ser, ergueu paredes de concreto com dez metros de espessura, botou oitenta homens na sua área e um dirigente agarrado em cada trave, e resistiu por pouco mais de meia hora. (ilusiona un poquito más)

Direi como crescestes

18/02/2010 3 comentários
Arrastrándose a los pies de la tierra
Para conseguir un trozo de vida.
No sabía los límites impuestos
Límites de metal o papel,
Ya que el azar le hizo abrir los ojos
Bajo una luz tan alta,
Adonde no llegan realidades vacías (…)”

Papa essa, Brasil

16/02/2010 2 comentários
Esqueça o Banco Imobiliário, o Pôquer e o Xadrez. O jogo mais estratégico do globo é o Curling. Quem não associa o nome à criatura pode se acostumar ao esporte mirando as Olimpíadas de Inverno deste ano, que estão rompendo o tradicional tédio dos dias canadenses e se estendem em Vancouver até 28 de fevereiro. É uma versão da bocha, porém jogada sobre o gelo. E o Brasil precisa montar um time forte disso. (ilusiona un poquito más)

E se sonhamos, foi com realidades

Pelas ruas derretiam pedras. Pelas copadas das árvores murchavam folhas. Dos copos evaporava o líquido. Das cervejas restava lembrança. As peles ferviam vermelhas e descascavam doloridas. O suor era puxado desde as entranhas e se lançava pra fora do corpo num impulso. Na tarde de sábado, Santa Maria e seus arredores foram arrancados do solo, levados na direção do astro-rei. O Coração do Rio Grande era a cidade mais próxima do sol em todo o planeta. (ilusiona un poquito más)

Devoraremos vossos corações crus

12/02/2010 1 comentário
Existem muitas formas de dividir as almas que transitam sobre a Terra e uma delas é separar as vingativas das outras. A insanidade vingativa pode ser o mais pútrido dos ímpetos. Coisa de seres doentes que perdem suas horas nos negros calabouços cerebrais, os porões onde toda a espécie de crueldades infringíveis a alguém são desenhadas. É nessa etapa, a gestação, que a vingança honra o ditado, mata a alma e a envenena. Depois disso, a sabedoria popular erra. Uma vendeta concluída é, sim, plena. (ilusiona un poquito más)